• DSC_0029.JPG
  • DSC_0114.JPG
  • DSC_0117.JPG
  • DSC_0119.jpg
  • IMG_4096.JPG
  • IMG_4099.JPG
  • IMG_4102.JPG
  • IMG_4111.JPG
  • IMG_4158.JPG
  • IMG_4174.JPG

title

 

Dieta Mediterranica logo


funcionaria s2


 

Biblioteca online da DGADR

 

 

 


logo mafdrt

Necessidades hídricas das culturas

Rega 
A rega tem por finalidade fornecer ao solo, nos momentos mais convenientes, as quantidades de água necessárias à obtenção da humidade do solo mais adequada ao desenvolvimento das plantas cultivadas.
Em matéria de gestão da rega, o uso mais eficiente da água em agricultura requer um conhecimento adequado das caraterísticas do solo e das necessidades hídricas das culturas. Por seu turno, o principal fator a considerar na estimativa dessas necessidades é a evapotranspiração da cultura, conceito que integra as quantidades de água transpiradas pelas plantas e evaporadas a partir do solo. A intensidade da evapotranspiração das culturas depende de fatores ligados ao clima (humidade relativa do ar, insolação, vento e temperatura) e à própria cultura (dimensão da planta, percentagem de cobertura do solo, fase do desenvolvimento vegetativo). O solo, não tendo influência direta na evapotranspiração, influencia a escolha do intervalo de tempo entre regas e o cálculo da dose de rega (volume de água a aplicar em cada rega). O solo pode ainda condicionar a eficiência de rega, sobretudo se esta não for conduzida com os cuidados necessários.

As necessidades de água para a rega são estimadas através do balanço hídrico do solo cultivado. Para tal, considera-se que:

  • as necessidades de água são satisfeitas: (i) pela precipitação; (ii) pela reserva de água do solo; (iii) pela ascensão capilar;
  • as saídas de água correspondem a: (i) evapotranspiração cultural; (ii) percolação para as camadas do solo abaixo da zona radicular; (iii) perdas por escorrimento.

Quando associadas ao processo da rega, as perdas de água por percolação ou escorrimento são consideradas como ineficiências, ou seja, desperdício. Dependendo do método de rega e da técnica do regante, tais ineficiências podem e devem ser minimizadas, embora nunca anuladas.

As necessidades de água que visam compensar a diferença entre a precipitação e a evapotranspiração da cultura são designadas por necessidades úteis. Para a estimativa das necessidades hídricas totais da cultura, as necessidades úteis deverão ser majoradas pela eficiência de rega e, quando haja que controlar a salinidade do solo, pela aplicação adicional de um dado volume de água, designado por fração de lavagem.